China investiga possível sequestro de cidadão do país pelo EI

  • Por Agencia EFE
  • 10/09/2015 08h41

Pequim, 10 set (EFE).- O governo da China disse nesta quinta-feira que está investigando as informações que apontam para o possível sequestro de um cidadão do país pelo Estado Islâmico (EI), segundo revelou o grupo terrorista na última edição de sua publicação digital “Daqib”.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hong Lei, se limitou a dizer que as autoridades chinesas averiguam o assunto, ao ser perguntado sobre a veracidade da informação publicada pelo “Daqib” na quarta-feira.

Nesta, aparecem as imagens de dois cidadãos, um homem norueguês de 48 anos identificado como Ola Johan Grimsgaard-Ofstaf, e um outro chinês, Fan Jinghui, da mesma idade e supostamente originário de Pequim.

Os homens aparecem vestidos com uma faixa de prisioneiro e um cartaz dizendo: “à venda”.

Hong recusou verificar a identidade do cidadão chinês ou esclarecer se, como publicou o “Daqib”, se trata de um consultor de Pequim.

A China vincula grupos como o Movimento do Turquestão Oriental, que opera na região noroeste de Xinjiang (lar da minoria muçulmana uigur), com organizações jihadistas como o EI. EFE