CIA realiza campanha secreta contra EI na Síria, segundo imprensa americana

  • Por Agencia EFE
  • 02/09/2015 01h59

Washington, 1 set (EFE).- A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) e as forças de operações especiais desse país estão realizando uma campanha “secreta” e paralela à ofensiva militar na Síria para matar líderes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informou nesta terça-feira o jornal “The Washington Post”.

De acordo com a publicação, que cita importantes funcionários do governo dos EUA sem identificá-los, a campanha da CIA tem como objetivo identificar e eliminar “alvos específicos suspeitos de terrorismo”.

Este programa “clandestino” está enviando drones para sobrevoar território sírio (de maneira similar à campanha pública realizada pelo exército) e é responsável pela morte, entre outros, do militante de origem britânica Junaid Hussain, um dos principais hackers do grupo islamita.

O jornal americano aponta que o programa representa “um aumento significativo” da envolvimento da CIA na guerra na Síria, ao dirigir os esforços de sua unidade antiterrorista contra um grupo que “muitos funcionários acreditam ter ofuscado a Al Qaeda como ameaça”.

Segundo o “Post”, a decisão de envolver a CIA e as forças de operações especiais reflete “a crescente preocupação entre os dirigentes da luta antiterrorista dos EUA sobre o perigo que representa o EI, assim como a frustração pela ineficácia dos ataques convencionais para minar a força do grupo”. EFE