Como explicar a posição de Minas Gerais nessas eleições?

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2014 16h55
BELO HORIZONTE, MG - 05.10.2014: ELEIÇÕES/MG - O candidato ao Governo de Minas Fernando Pimentel comparece em sua zona eleitoral, na Escola Leopoldo de Miranda, no bairro Santo Antonio, para votar. (Foto: Andre Brant/Hoje em Dia/Folhapress)Fernando Pimentel (PT) foi eleito o novo governador de MG ainda no 1º turno

Aécio não conseguiu eleger seu correligionário, Pimenta da Veiga, em Minas Gerais, mesmo com os tão aclamados 97% de apovação do candidato a presidente e ex-governador no estado. Também não foi o primeiro nos votos a presidente em Minas, perdendo para Dilma.

Os adversários brincam que “Aécio não foi bem em Minas porque Minas o conhece bem”. Mas há um contexto político.

Pimenta da Veiga atuou na Câmara dos Deputados e é muito conhecido, mas estava fora de Minas Gerais há muitos anos.

Dentro do arco de alianças que tinha, Aécio não conseguia escolher um candidato a governador de maneira consensual. Então, resolveu arbitrar e trazer Pimenta da Veiga de volta a Minas, cometendo um erro político.

Isso prejudicou muito a campanha do PSDB em Minas. Com isso, acabou ele mesmo atingido.

Pimenta terminou com 41,89% dos votos contra 52,98% do adversário petista, Fernando Pimentel. Porém, as curvas de intenção de voto eram favoráveis tanto para o candidato tucano ao governo mineiro, quanto para Aécio Neves no Estado

Ou seja, embora tenha fracassado em Minas, a curva de Aécio é ascendente.