Dezenas de pessoas lembram em Londres 70º aniversário de Hiroshima

  • Por Agencia EFE
  • 06/08/2015 13h17

Londres, 6 ago (EFE).- Dezenas de pessoas se reuniram nesta quinta-feira em um jardim público no centro de Londres para lemnbrar o 70º aniversário do lançamento da bomba atômica sobre Hiroshima e reivindicar o fim dos arsenais de armas nucleares no mundo.

Diversos representantes políticos foram ao encontro anual convocado pela organização Campanha para o Desarmamento Nuclear, que este ano teve especial relevância pelo aniversário de um ataque que matou 80 mil pessoas e a outras dezenas de milhares nos anos seguintes por causa da radiação emitida.

No jardim da praça Tavistock da capital britânica, o candidato do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, e a representante do Partido Verde, Jenny Jones, depositaram flores em uma cerejeira plantada em 1967 em homenagem às vítimas do desastre.

Corbyn, favorito na corrida para dirigir o trabalhismo em substituição a Ed Miliband, fez um discurso em que afirmou que as bombas que caíram sobre o Japão no fim da Segunda Guerra Mundial são “fogos de artifício comparadas com as armas nucleares disponíveis hoje em dia”.

Após guardar dois minutos de silêncio, o dirigente trabalhista garantiu que, caso se torne primeiro-ministro do Reino Unido, daria passos para desmantelar o arsenal nuclear do Reino Unido.

Corbyn sugeriu cancelar o programa Trident de submarinos nucleares, que o governo do primeiro-ministro conservador David Cameron prevê renovar nos próximos anos.

“Muitos de nós passamos nossa vida fazendo campanha contra as armas nucleares. Temos que convencer o povo que um mundo sem elas é possível, que não são uma ferramenta de defesa, mas um perigo real, não só para nós, mas para todo o planeta”, afirmou.

Jones, por sua vez, sustentou que “é o momento de o governo compreender que as armas nucleares não são a resposta para nenhum problema”. EFE