Diagnosticada com ebola na Escócia chega a hospital de Londres

  • Por Agência EFE
  • 30/12/2014 08h08

A profissional de saúde diagnosticada com ebola na Escócia chegou nesta terça-feira ao Royal Free Hospital em Londres, onde será tratada em uma unidade com o mais alto nível de isolamento, segundo informaram fontes do setor.

A doente, cuja identidade não foi divulgada, mas que a imprensa local afirma que trabalha para o Serviço Nacional de Saúde (NHS, sigla em inglês), havia sido hospitalizada em Glasgow quando chegou à cidade escocesa no domingo, ao sair de Serra Leoa.

A paciente chegou à Escócia em um voo da British Airways após fazer escala em Casablanca (Marrocos) e Londres. Segundo fontes do setor de saúde, a mulher foi levada à capital britânica em um avião militar especialmente preparado e foi atendida no voo por enfermeiros que usavam trajes protetores.

O governo autônomo escocês indicou que a paciente esteve em contato com uma só pessoa após sua chegada à Escócia. O ministro britânico da Saúde, Jeremy Hunt, disse nesta terça-feira que o governo faz tudo o que for necessário para proteger a população. Segundo ele, serão revisados todos os protocolos que aplicados aos trabalhadores do NHS que trabalham em Serra Leoa.

Em virtude dos protocolos aplicados pelo Reino Unido, qualquer pessoa diagnosticada com ebola deve ser transferida à unidade de isolamento preparada especialmente para a doença no Royal Free Hospital da capital britânica o mais rápido possível. Segundo as autoridades de saúde britânicas, esta unidade conta com todas as instalações e profissionais necessários para garantir que o paciente receba o melhor dos cuidados.

O agosto, o britânico William Pooley, de 29 anos, foi infectou pelo vírus enquanto colaborava com os doentes de Serra Leoa e foi transferido para o Reino Unido em um avião militar britânico para receber tratamento com o remédio ZMapp no Royal Free Hospital. Ele recebeu alta em setembro após se recuperar.