Diretor da TV sul-africana será investigado após ganhar mulher de presente

  • Por Agencia EFE
  • 20/06/2014 08h15

Johanesburgo, 20 jun (EFE).- A Comissão para a Igualdade de Gênero da África do Sul investiga se um diretor da rede pública de televisão sul-africana (SABC) ganhou uma jovem esposa como presente, informou nesta sexta-feira à Agência Efe o porta-voz da instituição.

“Começamos uma investigação nesta semana e ainda não temos resultados. Anunciaremos os resultados na primeira oportunidade”, afirmou o porta-voz da Comissão, Javu Baloyi, que ressaltou não poder antecipar as ações que seriam adotadas pela instituição no caso de uma condenação.

O escândalo em questão veio à tona no final da última semana, quando o jornal “The Sowetan” informou que o chefe de operações da SABC, Hlaudi Motsoeneng, tinha recebido uma vaca, um bezerro e uma esposa de um grupo de chefes tradicionais da etnia Venda durante uma visita ao norte do país.

Segundo o jornal, os chefes tradicionais deixaram o diretor escolher uma entre dez mulheres, as quais foram alinhadas – aparentemente com os peitos descobertos – diante dele para que fossem avaliadas e escolhidas.

O dirigente da SABC teria escolhido Vanessa Mutswari, uma estudante de Recursos Humanos de 22 anos.

Motsoeneng já esteve envolvido em outro polêmico caso em fevereiro, quando foi acusado pela Defensoria Pública de ter aumentado “exageradamente” seu salário e de ter mentido sobre sua formação.

A tradição Venda é conhecida na África do Sul por sua rigidez e pela submissão que as mulheres demonstram aos homens.

De fato, o próprio presidente do país, o polígamo Jacob Zuma, já se envolveu em uma polêmica deste tipo no último mês de dezembro, quando assegurou que se casaria com uma Venda se não tivesse quatro esposas, já que, segundo ele, as mulheres desta etnia “chegam até a dormir no chão para mostrar respeito” ao homem. EFE