“Em casa”, Hamilton tenta voltar a abrir vantagem após reação de Rosberg

  • Por Agencia EFE
  • 02/07/2015 21h07

Redação Central, 2 jul (EFE).- Ainda líder do Mundial de Fórmula 1 após oito corridas, o britânico Lewis Hamilton vem vendo diminuir a distância para seu companheiro de equipe na Mercedes, o alemão Nico Rosberg, que venceu três das últimas quatro corridas, e tentará fazer valer o fato de correr em casa neste fim de semana para aumentar a vantagem no topo.

Das últimas quatro provas, Rosberg levou a melhor nas três que foram disputadas na Europa – Espanha, Mônaco e Áustria. Hamilton subiu ao lugar mais alto do pódio apenas no Canadá nesse período e buscará a quebra desse jejum no Velho Continente no Grande Prêmio da Grã-Bretanha, em Silverstone.

No duelo entre as duas flechas de prata, o alemão diminuiu a diferença para o bicampeão mundial para dez pontos (169 a 159) há duas semanas com uma vitória no Red Bull Ring. Ele assumiu a liderança da corrida em Spielberg, há duas semanas, logo na primeira curva, depois de ter largado em segundo lugar, atrás de Hamilton.

Entretanto, a expectativa do piloto inglês é contar com o fator casa em Silverstone, onde cruzou a linha de chegada em primeiro em 2008, ainda pela McLaren, e em 2014. Nos dois anos, ele venceu o campeonato.

“Silverstone sempre será algo muito especial. Não consigo descrever a sensação que senti no ano passado ao levantar o troféu após tantos anos e diante de uma imensidão de torcedores após um fim de semana que começou complicado”, lembrou.

Em 2014, Hamilton largou apenas na sexta colocação no GP da Grã-Bretanha, enquanto Rosberg saiu na pole. Contudo, o alemão teve problemas na caixa de câmbio e abriu caminho para o triunfo do “anfitrião”.

Já o vice-líder do Mundial prometeu agressividade para buscar sua segunda vitória em Silverstone, onde triunfou em 2013, mas reconheceu que o circuito favorece o rival. “Sei que a torcida tem seu favorito, mas espero que possamos ter uma boa briga e deixar os fãs de pé”, declarou Rosberg.

Nas oito primeiras corridas deste ano, os dois pilotos estiveram no pódio em todas elas, deixando apenas um posto vago entre os três melhores. A Williams foi quem conquistou esse espaço no Canadá, com o finlandês Valtteri Bottas, e na Áustria, com o brasileiro Felipe Massa, tenta se aproveitar das atualizações no carro, estradas na Áustria, para manter a briga com a Ferrari.

Na escuderia italiana, a sensação nas duas provas foi de frustração, já que erros da equipe a tiraram dos três primeiros lugares. A expectativa é reagir em um circuito técnico e de curvas rápidas, o que, em tese, é favorável.

O outro brasileiro do grid, Felipe Nasr, ficou em 11º na Áustria e deseja subiu uma posição para pontuar, mas admitiu que deverá ter dificuldades na Grã-Bretanha porque, segundo ele, a Sauber tem maiores problemas em pistas com muitas curvas de alta. EFE