É hora de o povo reforçar o pedido de impeachment de Gilmar Mendes

  • Por Felipe Moura Brasil/Jovem Pan
  • 30/04/2018 07h19 - Atualizado em 30/04/2018 10h12
Rosinei Coutinho/SCO/STFEm seus encontros semanais com o “Seminarista” Gilberto Carvalho, o ministro do STF aconselha o PT sobre a melhor maneira de tirar Lula da cadeia

Gilmar Mendes virou o coach da defesa de Lula.

Em seus encontros semanais com o “Seminarista” Gilberto Carvalho, o ministro do STF aconselha o PT sobre a melhor maneira de tirar Lula da cadeia.

Gilmar tem dito, segundo a Época, que as possibilidades de isso acontecer só vão melhorar quando Lula se declarar fora do páreo presidencial.

Com Lula fora da eleição, prevê Gilmar, é possível que a pena do ex-presidente seja diminuída pelo Supremo.

O ministro tem alardeado sua tese de que o STF deve rever a pena por lavagem de dinheiro aplicada a Lula, crime que, na visão de alguns juristas, não estaria caracterizado no caso do triplex.

Essa notícia saiu na sexta-feira. Nesta segunda, o Painel da Folha informa que, em memoriais aos integrantes da Segunda Turma do Supremo, a defesa de Lula reforçará argumentos a favor do entendimento de que o caso do tríplex, que levou à sua prisão, ainda não acabou na segunda instância.

“Os advogados do petista afirmam que o TRF-4 só terá exaurido sua jurisdição após realizar o exame de admissibilidade dos recursos especial e extraordinário que foram protocolados no tribunal de Porto Alegre.

Eles decidiram insistir na tese depois que Gilmar indicou em entrevista à revista Veja que o recurso de Lula que está na turma pode ter caducado.

A petição questionava o fato de o TRF-4 ter decretado a prisão do petista sem analisar seus embargos.

O TRF-4 considerou que os embargos visavam apenas adiar a prisão de Lula e já os analisou e rejeitou, encerrando essa fase do processo.”

Eu também havia comentado aqui na Jovem Pan que o recurso já havia caducado em razão da rejeição dos embargos dos embargos pelo TRF-4, de modo que só mesmo um novo golpe da Segunda Turma poderia libertar Lula nesse julgamento.

Eu posso comentar esse tipo de coisa. Gilmar, não. A ele caberia julgar.

Imagine o escândalo se um ministro da Suprema Corte dos Estados Unidos orientasse a defesa de um corrupto presidiário e ainda mostrasse o que poderá fazer, junto a seus colegas, para tirá-lo da cadeia. Cairia o mundo.

Mas Gilmar vira coach tranquilo.

Depois que o jurista Modesto Carvalhosa pediu seu impeachment, que tal o povo brasileiro ir às ruas reforçar o pedido?

A hora é essa.