Melhor para o país é que não haja mais oportunidades para a Segunda Turma

  • Por Felipe Moura Brasil/Jovem Pan
  • 02/07/2018 07h49
Flickr/Andréia BohnerA derrota de Lula continua no STF, e o melhor é que não haja mais oportunidades para a Segunda Turma

A derrota de Lula no STF na sexta-feira não se restringiu à rejeição do seu pedido de liberdade pelo relator Alexandre de Moraes, que impediu a volta do recurso à Segunda Turma.

O ministro Gilmar Mendes ainda mandou arquivar a ação do PT e do PCdoB que pedia liminar para que os tribunais de todo o país suspendessem as decisões que determinaram prisão após condenação em segunda instância.

Isso mesmo: Gilmar mandou arquivar a ação que tentava suspender a prisão em segunda instância para tirar Lula da cadeia.

PT e PC do B haviam entrado na quinta-feira no Supremo com uma ADPF (arguição de descumprimento de preceito fundamental), em face de “ato omissivo” de Cármen Lúcia.

Os partidos queriam que a presidente do STF levasse a julgamento a ADC (Ação Declaratória de Constitucionalidade) 54, mas deram com os burros n’água.

Melhor para o Brasil, claro.

Mas, como na terça-feira passada Gilmar, junto com Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, havia mandado soltar José Dirceu, condenado em segunda instância a 30 anos de prisão, a impressão que fica sobre o arquivamento é que o ministro quis dizer: não precisa disso, senhores. Deixem com a gente, que na próxima oportunidade nós soltamos o presidiário de Curitiba também.

Pois é. Melhor para o país é que não haja mais oportunidades para a Segunda Turma.

Continue assim, Alexandre de Moraes.