Homem condenado há 14 anos por matar policial será executado no Texas

  • Por Agencia EFE
  • 15/04/2015 13h53

Austin (EUA.), 15 abr (EFE).- O estado do Texas, no sul dos Estados Unidos, deve aplicar a pena de morte nesta quarta-feira, pela sexta vez em 2015, com a execução de Manuel Garza, condenado há 14 anos pelo assassinato um policial na cidade de San Antonio em uma resistência.

Garza, de 34 anos e nascido em San Antonio, será executado às 18h locais (20h em Brasília) na prisão de Huntsville (Texas) com uma injeção letal de pentobarbital, substância habitualmente utilizada pelos carrascos.

O caso remete ao dia 2 de fevereiro de 2001, quando o policial John Anthony Riojas, que tinha 37 anos, observou que Garza caminhava por um estacionamento com a intenção de roubar um veículo. Ao identificá-lo, Garza tentou fugir e, ao resistir, conseguiu tirar a arma de Riojas e atirou na cabeça do policial.

Em princípio, disse que tinha apenas atirado, mas durante o julgamento afirmou que tinha atuado em defesa própria devido à atitude violenta do policial.

No momento do crime, Garza acumulava 14 detenções como adulto e em seu histórico já constavam penas por roubo e posse de drogas, todas como menor. O criminoso tinha cinco mandados de detenção.

Se não houver nenhum imprevisto, Garza se tornará o sexto preso executado neste ano no Texas e o 13º em todo o país. Também será o recluso número 524 a ser submetido à pena de morte no estado desde que a Suprema Corte a reinstaurou em 1976. Desde essa data, 1.406 presos foram executados nos Estados Unidos. EFE