Homem que deixou mochila perto da chegada da maratona de Boston é indiciado

  • Por Agencia EFE
  • 16/04/2014 05h04

Boston (EUA), 16 abr (EFE).- A polícia de Boston, nos Estados Unidos, indiciou nesta quarta-feira por perturbação da ordem pública e falsa ameaça de bomba o homem que deixou uma mochila no local da linha de chegada da maratona de Boston durante as homenagens às vítimas do atentado que deixou 3 mortos e mais de 260 feridos no ano passado.

O homem foi detido depois que um agente desconfiou de seu estranho comportamento e da forma peculiar com a qual estava vestido, todo de preto e com um capuz da mesma cor cobrindo seu rosto, informou hoje o chefe da polícia da cidade, Randall Halstead.

O suspeito, que deixou sua mochila cair quando o agente chamou sua atenção, segundo seu relato, enfrenta agora acusações de posse de bomba falsa, perturbação da tranquilidade e da ordem pública.

O incidente despertou todos os alarmes em um dia muito sensível para Boston, uma cidade que ficou traumatizada após a tragédia da maratona do ano passado.

O alerta ocorreu por causa de duas mochilas que foram deixadas próximas do local da linha de chegada da maratona, mas Halstead esclareceu que o detido possuía apenas uma delas e não deu mais detalhes sobre o conteúdo, nem o dono, da segunda.

Ambas foram detonadas de maneira controlada pelo esquadrão antibombas para abortar um possível atentado.

Até o momento, Halstead só detalhou que uma delas continha uma panela para o cozimento de arroz, mas não especificou qual.

Fontes consultadas pela imprensa americana indicam que a segunda mochila continha material jornalístico e era de um repórter que a deixou no caminho depois que foi acionado o alarme.

O fato obrigou a evacuação do local e mobilizou o esquadrão antibombas no dia em que é lembrado o aniversário do atentado com duas bombas colocadas nesse mesmo lugar e que mataram três pessoas.

Um robô foi enviado para inspecionar as mochilas e as detonou por precaução, sem maiores consequências, a não ser o medo revivido um ano depois da tragédia da última maratona.

A polícia isolou o perímetro da Rua Boylston poucas horas depois que as autoridades do estado de Massachusetts, de Boston e o vice-presidente americano, Joe Biden, prestaram ali uma homenagem às vítimas do atentado.

O local da linha de chegada foi isolado e a estação de Copley do metrô ficou fechada temporariamente, assim como os estabelecimentos comerciais da Rua Boylston, como garantia de segurança.

Devido à forte presença de meios de comunicação no local pelo aniversário dos atentados, vários técnicos relataram que viram uma pessoa gritar “Boston Strong” (Força Boston) antes de deixar a mochila.

Ainda são desconhecidas as razões que levaram o detido a colocar pelo menos uma das mochilas no local da linha de chegada da maratona, que acontece no próximo dia 21. EFE