Instituições credoras da Grécia aceleram contatos antes de cúpula

  • Por Agencia EFE
  • 21/06/2015 15h06

Bruxelas, 21 jun (EFE).- As instituições credoras da Grécia aceleraram seus contatos neste domingo, na véspera da cúpula de líderes dos países da moeda única convocada com urgência para amanhã para tentar chegar a um acordo com o governo grego sobre sua dívida pública.

A Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Central Europeu (BCE) realizaram hoje uma reunião para negociar uma solução para a Grécia, embora fontes diplomáticas europeias tenham garantido à Agência Efe que este encontro “só pode ser produtivo” se Atenas lhes enviar uma nova proposta.

Por outro lado, asseguraram que, “por enquanto, não há propostas novas”.

Segundo informou o governo grego em comunicado, o primeiro-ministro Alexis Tsipras transmitiu uma nova proposta ao presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker; à chanceler alemã, Angela Merkel, e ao presidente francês, François Hollande.

De Milão, Hollande disse hoje sobre a Grécia que “não há tempo a perder” nas negociações e que “cada segundo importa”, ao mesmo tempo em que confirmou que espera que aconteça ainda neste domingo um diálogo entre a Comissão, o FMI e o BCE para discutir novas propostas.

Por sua parte, o ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, insistiu que a Grécia deve ater-se às “regras do jogo” que são “compartilhadas” por todos os sócios do Eurogrupo, e expressou sua convicção de que o país só superará sua crise se implementar as reformas comprometidas.

Outras fontes em Frankfurt disseram à Efe que foi convocada para amanhã de manhã uma reunião do quadro diretor do BCE para abordar a liquidez do setor bancário grego, levando em conta que os pedidos de retirada de depósitos para segunda-feira já ascendem a “1 bilhão de euros”.

As fontes europeias em Bruxelas também confirmaram que ao longo da manhã ocorreram vários contatos telefônicos entre o presidente da Comissão com Tsipras, com Merkel e com a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde.

Também indicaram que os serviços de Juncker entraram em contato com o BCE e que, por sua vez, Merkel e Hollande também falaram juntos com Tsipras por telefone.

Tsipras, que viaja para Bruxelas ainda hoje, se reunirá na manhã da segunda-feira com Juncker, segundo confirmaram à Efe fontes europeias.

Além disso, a imprensa grega informou que já se encontram na capital belga o ministro de Estado, Nikos Pappás, e o chefe da equipe negociadora, Euclidis Tsakalotos.

No que diz respeito à nova proposta do governo grego, algumas medidas vazadas à imprensa mostram que, apesar de manter os tipos de IVA propostos por Atenas e sua oposição ao corte de pensões, inclui concessões para tentar alcançar um terreno comum com os credores.

O Estado heleno está sem fundos em seus cofres e sofrendo uma saída de capitais que só na semana que acaba de concluir chegou a cerca de 3 bilhões de euros.

A Grécia insiste que o pacto com as instituições credoras deve incluir necessariamente a reestruturação da dívida e a flexibilização fiscal.

No próximo dia 30 de junho vence o prazo da segunda prorrogação do resgate ao país e nesse dia Atenas deve fazer um pagamento de 1,6 bilhão de euros ao FMI.

Os países da zona do euro e as instituições internacionais já falam abertamente de preparativos perante a eventualidade que na segunda-feira não se chegue a um acordo com a Grécia e se crie um cenário no qual o Estado heleno suspenda pagamentos e, no pior dos casos, abandone a moeda única. EFE