A pobreza atinge duro boa parte da população brasileira

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2018 10h52 - Atualizado em 02/05/2018 10h53
RICARDO BASTOS/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOFamílias que moravam no prédio que desabou devido a um incêndio no Largo do Paissandú nesta terça-feira (1º)

A pobreza atinge duro boa parte da população brasileira, diz o comentarista Joseval Peixoto. Uma oligarquia danosa tomou conta do nosso país. O professor Villa tem razão: é preciso refundar a República. Empresários e políticos passaram a mão em tudo em uma corrupção bárbara e absurda em um país que tem 13 milhões de desempregados, diz.

Joseval cita a resignação na obra de Adoniran Barbosa. Em Saudosa Maloca, diz: “Os homis tá cá razão / Nós arranja outro lugar”.

Em Iracema, “o chofer não teve curpa”.

Para o miserável, para o pobre brasileiro, a favela é um paraíso, diz Joseval. Tem gente de 60 anos que não conhece dinheiro no sertão nordestino, onde impera a miséria absoluta.

Em mais um poema de resignação, Despejo na favela, Adoniran diz:

Não tem nada não, seu doutor
Não tem nada não
Amanhã mesmo vou deixar meu barracão
Não tem nada não, seu doutor
Vou sair daqui
Pra não ouvir o ronco do trator

— Pra mim não tem ‘probrema’
Em qualquer canto eu me arrumo
De qualquer jeito eu me ajeito
Depois, o que eu tenho é tão pouco
Minha mudança é tão pequena
Que cabe no bolso de trás

…Mas essa gente aí, hein?
Como é que faz?