Burocracia do INPI faz Brasil caminhar em passo de tartaruga

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2018 11h12 - Atualizado em 19/07/2018 11h24
Imprensa/ GEPRMais de 350 mil produtos permanecem sem avaliação do INPI

É triste o atraso do Brasil. Um empresário do setor agrícola importou sementes de Shangai-CHI pelo Correio. Desde então, vinha acompanhando o deslocamento do produto pelo mundo. Mas quando chegou no Porto de Paranaguá-PR, travou.

Um artigo do jornal do Estado de S.Paulo destaca o atraso do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).

Isso atravanca o avanço da indústria brasileira. Até porque as inovações industriais fogem do campo do alumínio e do aço. Entra no campo da internet, da informática. E aquilo fica emperrado nesse Instituto.

Em 2017, haviam 230 mil pedidos sem avaliação do INPI. Portanto em atraso. Já em 2018 são 350 mil.

A vida de uma inovação muda completamente. Mas o INPI demora 11 anos para aprovar e analisar um pedido.

Muitos empresários brasileiros estão indo para os Estados Unidos para registrar as invenções e evoluções técnicas de suas empresas.

Já o Brasil está condenado a ficar parado em passo de tartaruga. Washington Luís dizia que “governar é abrir estradas”. Isso é uma verdade, pois temos estradas que atravancam a produção agrícola.

Mas governar é abrir estradas no campo da tecnologia. E o Brasil está parado.

Confira o comentário completo: