Kim Jong-un comemora aniversário junto com o “amigo” Dennis Rodman

  • Por Agencia EFE
  • 08/01/2014 10h05

Atahualpa Amerise

Seul, 8 jan (EFE).- O líder norte-coreano, Kim Jong-un, celebrou nesta quarta-feira o que todos acreditam ser seu 31° aniversário com uma partida de basquete na qual seu “amigo” Dennis Rodman e outras ex-estrelas da NBA enfrentaram jogadores locais.

O encontro amistoso, realizado às 16h local (7h, em Brasília) sob o olhar do jovem dirigente, enfrentou os veteranos americanos com um combinado de jogadores norte-coreanos que saiu vitorioso, revelou desde Pyongyang um representante da agência de viagens “Koryo Tours” ao jornal especializado “NK News”.

Esta partida parece ter sido o único evento importante do aniversário do jovem dirigente, uma data que da mesma forma que o ano passado, transcorreu com uma grande discrição, já que nem sequer os meios de comunicação do regime fizeram alusão ao fato.

A Coreia do Norte, um país que rende um extremo culto à personalidade de seus dirigentes, costuma festejar em grande estilo os aniversários de nascimento e de falecido do ditador Kim Jong-il e do fundador do país, Kim Il-sung, pai e avô respectivamente do atual líder.

Neste caso se desconhece se as imagens da partida de basquete com Rodman e antigas estrelas da NBA como Vin Baker e Cliff Robinson serão divulgadas em algum momento pela televisão norte-coreana “KCTV” ou outros meios de comunicação do regime.

A programação da “KCTV”, o único canal do país, hoje não foi diferente da de qualquer outro dia, com séries, filmes e documentários filmes de louvor aos líderes da dinastia Kim.

Dentro do secretismo que rodeou a celebração do aniversário de Kim, o jornal “Daily NK” revelou que um grupo de cerca de 30 investidores e autoridades da China foi convidado pela Coreia do Norte para a partida de basquete como evento central do aniversário do líder.

O hermetismo de Pyongyang é tal que nem sequer se sabe com toda certeza a idade de Kim, embora a maioria de especialistas diga que hoje o líder completou 31 anos, o que o transforma em um dos chefes de Estado mais jovens do mundo na atualidade.

Em todo caso, é o terceiro aniversário que Kim Jong-un celebra como líder da Coreia do Norte desde que chegou ao poder após a morte de seu pai em dezembro de 2011.

Nesta ocasião, seu aniversário acontece em um momento marcado pelas mudanças políticas no país comunista, com a execução, em meados de dezembro, de Jang Song-thaek, tio do líder e considerado previamente como o número dois na escala de poder.

O regime comunista norte-coreano anunciou em 13 de dezembro a execução de Jang, que foi acusado de trair Kim e o Partida dos Trabalhadores, dentro de um violento afastamento que também afetou os colaboradores próximos deste outrora importante político.

Desde o fato, o Governo da vizinha Coreia do Sul e diversos especialistas dizem que Pyongyang está tentando garantir uma unidade no país em torno de Kim Jong-un como um modo de prevenir ou corrigir qualquer instabilidade política.

Em todo caso, desobedecendo os prognósticos de alguns analistas, o poderoso aparelho propagandístico da Coreia do Norte não aproveitou o aniversário de Kim Jong-un para empreender uma nova campanha de culto à personalidade do jovem líder.

Por outra lado, a Coreia do Norte anunciou hoje, através de sua agência estatal “KCNA”, que realizará em março as eleições para designar os novos deputados da Assembleia Popular Suprema, principal órgão legislativo do país.

Neste gesto de aparente normalidade -as eleições legislativas norte-coreanas são realizadas a cada cinco anos e as últimas foram em março de 2009- alguns analistas sul-coreanos veem a possibilidade de Kim Jong-un encher as cadeiras do Parlamento com os políticos mais fiéis a sua pessoa. EFE