Marco Antonio Villa: Autorização para Lula comparecer a enterro de neto é corretíssima

  • Por Jovem Pan
  • 02/03/2019 09h05
Valquir Aureliano/Estadão ConteúdoÉ questão de humanidade e não se trata de política

O comentarista Marco Antonio Villa trata dos principais pontos discutidos durante esta semana como a liberação de Lula para comparecer a enterro do neto em São Bernardo do Campo, além da reforma da Previdência, crise na Venezuela e mais.

Confira abaixo os principais pontos.

Reforma da Previdência: Jornais trazem que Jair Bolsonaro reconheceu que não deveria ter tratado sobre a idade mínima para as mulheres. Já dizia isso. Não dá para entrar na apresentação da proposta dizendo que ela tem “gorduras” que podem ser cortadas. É preciso negociador efetivo entre Governo e Congresso para se construir um diálogo entre Executivo e Legislativo. O melhor elemento para isso não é o presidente da República.

Congresso paralisado: O Congresso volta a trabalhar na outra terça-feira (12) após o “recesso” de Carnaval. A paralisação do Congresso deve atrasar votações de reformas, como a da Previdência. Não se trata apenas de quando esta será aprovada, mas qual reforma será votada.

Lula em SP: A decisão da juíza de autorizar a ida de Lula a São Bernardo do Campo para o enterro do neto é corretíssima. É questão de humanidade e não se trata de política. A lei dá esse direito. Quem se coloca contra são as pessoas desumanas. Quem foi contra isso ou é nazista ou stalinista. Não se pode pisar em uma pessoa que teve a morte do neto de sete anos. Até um político de São Paulo expressou essa posição contra a ida de Lula.

Venezuela: Juan Guaidó continua na visita aos países da América Latina e com ameaça de prisão em caso de retorno à Venezuela. Se isso acontecer, a situação se torna mais grave no país. Vamos esperar um pouco de sanidade de Nicolás Maduro.

Ernesto Araújo: O ministro das Relações Exteriores disse que seria um “absurdo completo” a prisão de Guaidó. Ele não é o elemento adequado para ser o ministro das Relações Exteriores. Ernesto Araújo segue princípios de gente que coloca em risco a situação brasileira. Insisto que ele não tem capacidade, nunca foi embaixador, não conhece as questões básicas da diplomacia brasileira.

Confira o comentário completo de Marco Antonio Villa: