Previdência tem rombo, mas privilégios seguem intactos

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2017 07h44
SP - GREVE GERAL/SP/ESTUDANTES - GERAL - Estudantes secundaristas fecham a Avenida Francisco Morato, na pista sentido centro, na capital paulista, na manhã desta sexta-feira, 28. A ação faz parte do movimento de Greve Geral convocado para esta data em todo o País. Estudantes e trabalhadores protestam contra as reformas trabalhista e previdenciária, propostas pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB). 28/04/2017 - Foto: AMANDA PEROBELLI/ESTADÃO CONTEÚDOEstudantes fazem protesto - ae

Adiamento da reforma da Previdência pode custar ao governo 18 bilhões e 600 milhões de reais nos próximos dois anos.

O secretário de Previdência, Marcelo Caetano, alerta para a necessidade de um projeto mais forte caso a votação fique para depois da eleição de 2018.

Para o comentarista Marco Antonio Villa, apesar da ação, os privilégios de diversas categorias permanecem intactos. “Como ficam esses privilégios? Cotinua tudo a mesma coisa”, afirma.

Veja o comentário completo: