Mulheres bissexuais sofrem de mais transtornos mentais do que as lésbicas

  • Por Agencia EFE
  • 13/01/2015 22h27

Londres, 14 jan (EFE).- As mulheres bissexuais sofrem mais problemas de saúde mental do que as lésbicas, apontou um estudo elaborado no Reino Unido publicado nesta terça-feira na revista científica “Journal of Public Health”.

As mulheres bissexuais tem 64% mais de possibilidades de sofrer desordens alimentares, 37% mais chances de se automutilar e 26% mais de sofrer depressão do que as lésbicas, segundo a pesquisa elaborada pela Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres.

O estudo se baseia na análise de dados obtidos em 2007 a partir dos testemunhos de 5.706 mulheres bissexuais e lésbicas com mais de 14 anos residentes no Reino Unido.

“As pessoas bissexuais têm um risco particular de sofrer invisibilidade e serem marginalizadas nas comunidades de gays e lésbicas, assim como no resto da sociedade”, alertou o pesquisador Ford Hickson.

“Apesar de as mulheres bissexuais de nosso estudo terem sofrido menos discriminação de gênero que as lésbicas, isto não significou um benefício para sua saúde mental”, explicou o cientista.

O estudo detectou que as mulheres bissexuais são menos propensas a comunicar sua tendência sexual a amigos, familiares e colegas de trabalho, e também mantêm menos relações estáveis.

“Os serviços de saúde mental deveriam ser advertidos sobre as diferenças e as similitudes entre as mulheres bissexuais e as lésbicas e desenhar sua assistência nesse sentido”, afirmou Hickson.

Lisa Colledge, co-autora da pesquisa, ressaltou que o resultado foi semelhante aos de outros que traçaram as diferenças entre bissexuais e homossexuais.

“Apesar de as mulheres não heterossexuais terem saúde mental muito pior do que as heterossexuais, as bissexuais mostraram mais transtornos”, afirmou Colledge. EFE