Odile é rebaixado para furacão de categoria 1, mas alerta máximo continua

  • Por Agencia EFE
  • 17/09/2014 01h59

Cidade do México, 15 set (EFE).- O ciclone Odile perdeu força nesta segunda-feira e foi rebaixado para furacão de categoria 1, de um total de cinco na escala Saffir-Simpson, mas o alerta máximo decretado pelas autoridades mexicanas continua vigente devido às intensas chuvas que caem sobre o estado da Baixa Califórnia do Sul.

O Serviço Meteorológico Nacional (SMN) do México informou em seu boletim das 13h15 locais (15h15 de Brasília) que o furacão está a 70 quilômetros ao leste-nordeste do Cabo San Lázaro e a 100 quilômetros ao sul de Loreto, no estado de Baixa Califórnia do Sul.

O fenômeno se desloca ao noroeste sobre a península da Baixa Califórnia a 20 km/h com ventos máximos sustentados de 150 km/h e rajadas de até 190 quilômetros.

O SMN informou que as projeções indicam que nas próximas horas o ciclone pode atingir as águas do Golfo da Califórnia.

O órgão afirmou que foram registradas rajadas de vento de 185 km/h em Cabo San Lucas, de 140 quilômetros em La Paz, e de 135 quilômetros em Cabo Pulmo, todos na Baixa Califórnia do Sul.

As autoridades estabeleceram uma zona de alerta de furacão que vai de Punta Eugenia a Santa Rosalía, no litoral oeste da Baixa Califórnia do Sul, e de tempestade tropical no litoral leste e oeste do estado, e de Puerto Libertad, em Sonora, até Altata, em Sinaloa.

As autoridades recomendaram precaução para a navegação nas imediações do sistema.

Também advertiram sobre a possibilidade de deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios e riachos, interrupções em estradas, inundações em áreas baixas e saturação da drenagem em zonas urbanas.

A Defesa Civil ativou os 264 refúgios temporários que existem na Baixa Califórnia para atender até 30 mil pessoas. EFE

jrm/rpr