Política tem chance de prevalecer contra o caos financeiro do Estado

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2016 11h38
Brasília - O Presidente interino Michel Temer faz pronunciamento no Palácio do Planalto ( Marcelo Camargo/Agência Brasil) Marcelo Camargo/Agência Brasil Michel Temer Fotos Públicas - AGBR - caretas

Deve ser uma negociação dura nesta segunda-feira (20) em Brasília, quando o presidente em exercício Michel Temer se reúne com governadores para negociar a dívida dos Estados com a União, conta o analista Jovem Pan em Brasília Fernando Rodrigues.

Governadores pediram dois anos sem pagar nada (carência). No ministério da Fazenda fala-se em seis meses. Já o Palácio do Planalto quer ser um pouco mais benevolente, dando de 10 a 12 meses de espera. A briga, porém, tem prazo para acabar: 27 de junho.

Esta foi a data estipulada pelo STF quando questionado pela questão. Cauteloso, o Supremo não quis interferir em outro poder. Se os governos federal e estaduais não entrarem em acordo, porém, a Justiça vai decidir.

Tem que ver nas reuniões se a política vai prevalecer para os Estados não entrarem num colapso total de falência, sem ter como oferecer serviços à população.