Prisão de João Santana coloca Dilma como nunca no centro das investigações

  • Por Jovem Pan
  • 23/02/2016 11h34
Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 02/10/2014. O marqueteiro João Santana e a presidenta e candidata Dilma Roussef (PT) antes debate da TV Globo no PROJAC, em Jacarepaguá. - Crédito:Erbs Jr./FRAME/AE/Código imagem:175453 Erbs Jr./Framephoto/Estadão Conteúdo O marqueteiro João Santana e a presidente e então candidata Dilma Roussef (PT) antes debate da TV Globo em novembro de 2014

Os temas dos comentários de Fernando Rodrigues na manhã desta terça-feira (23) foram:

  • Pedido de prisão do marqueteiro João Santana coloca Dilma Rousseff no centro das investigações da Operação Lava Jato como nunca a presidente havia estado. A grande dúvida é o que João Santana irá dizer nos dias em que ficar preso pela força-tarefa da Lava Jato.
  • O ritmo de trabalhos do Congresso, que nunca é dos mais rápidos, deve ser ainda mais lento a partir de agora. A chance é de haver uma certa paralisia enquanto não ficar claro o impacto do pedido de prisão de João Santana no âmbito da Operação Lava Jato.

Ouça os detalhes no áudio do começo do texto.