Rússia aumentará área de exportações de armas, segundo Putin

  • Por Agencia EFE
  • 25/05/2015 11h42

Moscou, 25 mai (EFE).- O presidente russo, Vladimir Putin, assegurou nesta segunda-feira que seu país aumentará o número de nações para as quais exporta armas, âmbito no qual Rússia é a segunda potência mundial, atrás apenas dos Estados Unidos.

“Certamente, desenvolveremos cooperação técnico-militar não só com nossos compradores tradicionais. Planejamos ampliar a geografia de nossa cooperação”, disse Putin durante a reunião da comissão que administra a venda de armas para o exterior.

O líder do Kremlin, que cifrou as exportações de armas em US$ 15,5 bilhões em 2014, destacou que os clientes frequentes sabem que as armas russas se destacam por sua “confiabilidade e alta efetividade”.

“Nossa vantagem competitiva são os longos anos de bem-sucedida exploração do armamento russo em todas as regiões do mundo (…) desde a Ásia, à África e América Latina”, disse.

A Rússia ocupa o segundo posto no mercado de armas com 27%, só atrás dos EUA com 31%, enquanto “todos os demais países claramente ficam atrasados”, disse em alusão à França e ao Reino Unido, entre outros.

Para o presidente russo, essa posição “é uma grande conquista em um mercado que muda de maneira dinâmica. No ano passado, nossos fabricantes de armas participaram de 24 feiras internacionais, a produção nacional chegou a 62 países e foram assinados acordos de cooperação com 91 países de todo o mundo”, assinalou.

Putin, que estimou em mais de 50 bilhões as encomendas de armas do estrangeiro, pediu que haja design de armas de nova geração, renovação dos quadros de especialistas e ênfase na produção conjunta com outros países, como no caso da Índia. EFE