Sobe para 11 o número de mortes pelo vírus ebola na Libéria

  • Por Agencia EFE
  • 08/04/2014 06h24

Monróvia, 8 abr (EFE).- As autoridades da Libéria confirmaram a morte de 11 pessoas pelo vírus ebola no país desde que foi registrado o primeiro caso, no final do mês passado.

Das 11 mortes, oito ocorreram em Foya, no condado de Lofa, no norte do país, o mais próximo da vizinha Guiné, onde explodiu o surto do ebola no último dia 22, detalhou o ministro da Saúde liberiano, Walter Gwenigale, em comunicado divulgado na noite de ontem, segunda-feira.

Das outras três mortes, uma aconteceu no condado de Montserrado, na capital do país; outra em Margibi (no litoral central da Libéria); e a última no condado litorâneo de Nimba (noroeste), onde morreu um caçador.

Além disso, o número de casos do ebola diagnosticados aumentou em quatro na última semana, passando de 14 para 18.

O ministro liberiano esclareceu que o ebola é “uma ameaça real na Libéria” e que ninguém deveria “enganar o público dizendo que o pessoal de saúde está inventando histórias sobre o ebola para conseguir dinheiro”.

O vírus ebola, que surgiu pela primeira vez em 1976 no antigo Zaire (atual República Democrática do Congo) e no Sudão, é transmitido pelo contato direto com o sangue e os fluidos e tecidos corporais das pessoas ou animais infectados.

O ebola, que causou várias mortes na África nos últimos anos e é uma ameaça para a saúde global, também é considerado como um possível agente de guerra biológica. EFE