Turistas ilhados no México por furacão começam a ser evacuados

  • Por Agencia EFE
  • 17/09/2014 01h59

Cidade do México, 16 set (EFE).- Os 26 mil turistas ilhados em balneários da Baixa Califórnia, no noroeste do México, começaram a ser evacuados nesta terça-feira por via aérea, após a passagem do furacão Odile, que causou vários danos materiais, mas não deixou mortos.

O diretor de Defesa Civil de Sinaloa, Ismael Checa, informou em uma entrevista à imprensa local que o primeiro voo de San José del Cabo até a cidade de Mazatlán saiu na manhã de hoje com 147 pessoas a bordo e que outros quatro voos similares serão realizados ao longo do dia.

Por sua parte, o diretor-geral para a gestão de riscos da Secretaria de Governo, José María Tapia, disse que há um total de 16 mil turistas em Los Cabos e 10 mil em La Paz.

Estes estão refugiados nos 165 abrigos que foram instalados. Além disso, 31 hotéis localizados nesta área estão funcionando como refúgios temporários, contou.

O plano, segundo Tapia, é evacuar todos para as cidades de Tijuana e Mazatlán.

O secretário de Governo, Miguel Ángel Osorio Chong, chegou esta manhã a Los Cabos para avaliar os prejuízos causados pelo furacão Odile, enquanto o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, chegará em algumas horas.

Odile tocou terra na meia-noite de domingo e continua avançando pelo golfo da Califórnia. No entanto, perdeu força e foi rebaixado para tempestade tropical, mas, mesmo assim, continua provocando intensas chuvas, por isso o alerta continua vigente na região.

Segundo o último boletim distribuído pelo Serviço Meteorológico Nacional (SMN) do México às 13h15 locais (15h15 de Brasília), Odile se encontrava sobre a terra a 25 quilômetros ao sudeste da Bahia de Los Angeles, no estado da Baixa Califórnia, e a 290 km ao sul de Puerto Libertad, no estado de Sonora.

O sistema se desloca a 15 km/h em direção norte-noroeste com ventos máximos sustentados de 85 km/h e rajadas de até 110 km/h.

Além disso, hoje de manhã a tempestade tropical Polo se formou mais ao sul do Pacífico, a 440 quilômetros ao sul de Acapulco, no estado de Guerrero, com um deslocamento rumo ao noroeste a 19 km/h, com ventos máximos sustentados de 65 km/h e rajadas de até 85 km/h. EFE

pem/rpr