Última semana de campanha deve ter muita beligerância

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2014 11h09
Dilma Rousseff e Aécio Neves no debate na Rede Record

Tudo indica que nível do debate eleitoral deve ficar igual, com muita beligerância, afirma Fernando Rodrigues, comentarista político da Jovem Pan direto de Brasília.

Isso porque a disputa está muito parelha. Nestes casos, todos os manuais dizem que é necessário que os eleitores do adversário deixem de gostar deles, que a rejeição ao oposicionista aumente.

“É muito melancólico que esteja acontecendo tudo isso”, opina. “Vamos torcer que os eleitores pressionem quem elegeram como deputados e senadores.”

Outro assunto latente nesta semana que se inicia é de quem será o ministro da Fazenda de Dilma em caso de vitória da petista.

Aécio Neves já indicou que, se vencer, nomeará Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, de quem já se conhece o modo de atuar.

Por outro lado, a atual presidente e candidata à reeleição já anunciou que trocará a equipe, que Guido Mantega não permanecerá, mas não apontou um substituto.

É improvável que Dilma anuncie ainda nesta semana, mas será muito pressionada a fazê-lo.

Enquanto isso, o mercado trabalha com essa incerteza de uma possível vitória de Dilma.

Ouça também no áudio acima a agenda política semanal, com todas as emoções da reta final das campanhas, que terminam com o debate presidencial na Globo, na sexta-feira (24) à noite.