Delação de Palocci esquenta a Lava Jato e traz Odebrecht de volta ao foco

  • Por Jovem Pan
  • 26/04/2018 08h42 - Atualizado em 26/04/2018 09h06
EFE/HEDESON SILVA Palocci deve corroborar várias informações que são investigadas em Curitiba e isso faz com que as tentativas de se chegar a um acordão acabem voltando algumas casas do tabuleiro

A notícia da delação de Antonio Palocci volta a esquentar a Lava Jato em momento que o STF atuava para esvaziar um pouco as suas atribuições e seu alcance. A decisão da Segunda Turma nada mais foi que de dizer que boa parte dos escândalos nada têm a ver com a Petrobras e não devem ficar com Sergio Moro.

Agora, isso volta a esquentar. Palocci deve corroborar várias informações que são investigadas em Curitiba e isso faz com que as tentativas de se chegar a um acordão acabem voltando algumas casas do tabuleiro.

Palocci vai dizer que Dilma sabia do esquema na Petrobras e falará do pacto de sangue entre Lula e Emilio Odebrecht. Assim, ele traz de volta ao escopo da Lava Jato as investigações sobre a empreiteira.

A força-tarefa da Lava Jato já se antecipou a essa tentativa de esvaziamento e diz que muitas das coisas investigadas no sítio em Atibaia e no Instituto Lula independem da delação da Odebrecht e estão substanciadas em provas nos autos desde antes de executivos da Odebrecht fecharem delação. Isso é tentativa importante de se contrapor ao movimento do STF.

A gente vai observar nos próximos dias os movimentos semelhantes a tabuleiros de xadrez: de um lado a força-tarefa e de outro a defesa de Lula com parte do STF.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: