Uma vitória do governo e a pataquada das senadoras da oposição

  • 12/07/2017 09h53
Geraldo Magela/Agência Senado Senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) ocuparam a mesa diretora obstruindo votação da reforma trabalhista

A comentarista Vera Magalhães avalia a vitória do governo Temer na aprovação da reforma trabalhista, além da “pataquada promovida pelas senadoras da oposição”, que ocuparam as cadeiras da mesa diretora do Senado, obstruindo os trabalhos por horas.

Conseguir a aprovação das mudanças na CLT no Senado no dia em que lutava por votos contra a denúncia na CCJ da Câmara “foi uma vitória importante do governo”.

E a atitude das senadoras de oposição ajudaram na aprovação da reforma. Em ato que teoricamente reivindicava o “empoderamento feminino”, elas rebaixaram a condição do feminino. Pediam autorização do presidente da CUT para continuar tomando de assalto a mesa do Senado. Mostraram que as pessoas não devem ter saudades do PT.

Assista ao comentário: