Vera: Bolsonaro precisa entender que presidência está acima de seus gostos pessoais

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2019 08h27 - Atualizado em 23/07/2019 10h46
Najara Araújo/Câmara dos DeputadosDados de órgãos como o Inpe servem para estudos sobre o Brasil, e não para acompanhar ideologia de gestões

Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vem questionando os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) sobre o desmatamento no Brasil. Na última sexta-feira (19), por exemplo, ao receber os dados, ele disse que tinha “a convicção que os dados são mentirosos”. Ontem (22), Bolsonaro disse que achava os números “muito altos” e que era preciso pensar antes de divulgar números como esses, já que podem prejudicar a imagem do país.

Não é a primeira vez que o presidente pede para que dados sobre o Brasil sejam submetidos a alguma autoridade responsável para que elas analisem se, nos números, há constrangimento para o governo. A insinuação de que esses documentos precisam ser aprovados pelo governo de alguma forma para só depois divulgá-los publicamente, é oposto da transparência que se vem pregando.

Órgão como esse são vinculados ao Estado brasileiro e permanecem em diversos governos. Eles não mudam dependendo de quem está no poder e, assim, não devem seguir nenhum tipo de ideologia do governo atual. O objetivo de instituições como o Inpe é fornecer dados para embasar políticas públicas, construir acervos de pesquisas para setores da sociedade.

O Brasil, assim como qualquer país, precisa de estatísticas e dados sobre o meio ambiente, a população, entre outros, todos a serviço de qualquer governo que seja. Esses números, portanto, não servem para dizer se o governo é bacana, popular ou legal, mas com um objetivo maior. O que Bolsonaro precisa entender, durante seu mandato, é que a instituição de presidente da República é independente e está acima de seus gostos pessoais, família, amigos e da visão de mundo que ele trás.