Vera Magalhães: Ao citar temor de fraude, Bolsonaro tem fala idêntica à do PT

  • Por Jovem Pan
  • 17/09/2018 08h04
ReproduçãoÉ inaceitável alguém antes do processo eleitoral, ao qual se submeteu por vontade própria, falar em fraude

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, fez uma live diretamente do hospital neste fim de semana. Em uma das falas, ele comenta sobre o cenário eleitoral e dirige ataques ao PT e a uma eventual eleição de Fernando Haddad e, por consequência, o indulto de Lula. Bolsonaro também fala em fraude no primeiro ou segundo turno.

É inaceitável alguém antes do processo eleitoral, ao qual se submeteu por vontade própria, falar em fraude. Todo mundo que tem responsabilidade tem de vir a público para acabar com isso. Quer dizer que resultado só vale se Bolsonaro vencer? É fala idêntica, com sinal trocado, à do PT.

Não há que se falar em fraude, o processo eleitoral transcorre diante da normalidade. É preciso refutar, de maneira enérgica, a fala de Bolsonaro.

Quando ele escolhe Haddad ao falar sobre indulto de Lula, não é verdade. O presidenciável do PT não falou isso. É importante que se diga para que as coisas fiquem no terreno do fato e não do fake.

Ao chamar todos para uma vitória em primeiro turno, Bolsonaro se precavê contra o voto útil. A aparição na live mostra necessidade de sua campanha em expor o candidato. A presença dele, meso debilitado, foi avaliada como necessária pela família e equipe.

Do ponto de vista da disputa com o PT, a polarização é mais equilibrada.

A pesquisa BTG Pactual, feita por telefone, mostra que, quando se compara a mesma pesquisa de uma semana para outra, há um crescimento de Bolsonaro e de Haddad. Se confirmando isso, a campanha de ambos têm chances de chegar ao segundo turno.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: