Vera Magalhães: Delação tardia de Cabral enfraqueceria o instituto

  • Por Jovem Pan
  • 26/12/2018 07h54
Agência BrasilNão vejo em que Sérgio Cabral poderá comprometer nessa altura da investigação

Nos últimos dias, a notícia de que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral negociaria uma espécie de delação premiada reacendeu a atenção a casos de depoimentos tardios.

O potencial de estrago de uma delação de Cabral iria muito além, e poderia implicar, pela primeira vez e seriamente, integrantes do alto escalão do Judiciário. O mesmo valeria para os ex-presidentes Lula e Dilma.

A delação de Cabral poderia explicar melhor como os dois sabiam dos esquemas e se beneficiaram deles. Outros nomes também seriam implicados, como de integrantes do esquema de Cabral no Rio de Janeiro.

O assunto demanda uma grande discussão por parte do Supremo Tribunal Federal, juristas e por parte do Ministério Público. Até que momento você pode fechar delação premiada? As investigações já deram conta de diversos nomes envolvidos em crimes, da devolução de recursos etc.

Não vejo em que Sérgio Cabral poderá comprometer nessa altura da investigação.

Quando já tem alguém condenado tão fortemente e cuja atuação já está detalhada, faz sentido que essa pessoa delate? A Lava Jato e o STF deveriam se debruçar sobre o tema. Uma delação tardia de Cabral enfraqueceria o instituto.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: