Vera Magalhães: Manutenção de trégua no Governo será benéfica para tramitação de projetos

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2019 07h54
EFEA trégua entre Executivo e Legislativo também destravou a tramitação de duas pautas

Esta é uma sexta-feira com ares de trégua. Se está diante de um estio de “chuva de verão”. Eu não diria que é para sempre essa trégua, mas espero que não seja estio breve. A economista Zeina Latif fez artigo dizendo que Jair Bolsonaro talvez tivesse de entrar numa curva de aprendizado do que é a presidência.

Se ele estiver consciente de que a crise atingiu patamar elevado por nada, e houve vários sinais que o levaram a poder se conscientizar disso, nos leva a crer que a trégua será mantida por mais tempo.

A reforma da Previdência é a prioridade do momento e agora já pode começar a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça, e passa para a comissão especial, que passa por problemas mais complexos. Governo deverá mostrar maioria, mas enfrentará oposição mais forte.

A trégua entre Executivo e Legislativo também destravou a tramitação de duas pautas: a do projeto anticrime de Sergio Moro e a de reforma tributária, que começará a tramitar em grupo de trabalho.

Com a trégua, há a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro ficar mais livre para se dedicar às redes sociais. O risco existe. Ele é grande. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se viu em fio tênue e entendeu que se obrigasse Bolsonaro a articular seria considerado de armar pautas-bomba e recuou alguns passos.

Foi um arranjo e que todos tiveram de dar recuada. Pode ser que o presidente se sinta mais à vontade ainda para fazer guerrilha ideológica já que foi “liberado”, de certa forma, de articular pela reforma.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: