Vera Magalhães: Moro minimiza perda de paternidade de projeto: ‘não importa a cor do gato desde que pegue o rato’

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2019 10h05
José Cruz/Agência BrasilCom isso, Moro vai demonstrando que depois de algumas doses de incompreensão com o ambiente da política vai achando seu espaço

Em dia de trégua na política, ainda não se sabe se longa ou não, conversei com ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Ele esteve em um café da manha com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, nesta quinta-feira (28). Na ocasião, eles acertaram que o pacote anticrime apresentado por Moro que tramita na Câmara terá passagem mais rápida no grupo de trabalho.

Com essa aceleração do pacote anticrime na Câmara e um acordo para que uma espécie de clone tramite no Senado, a coisa pode deslanchar e a população, que cobra ações contra a violência e corrupção, pode ter uma resposta que não precisa esperar pela reforma da Previdência.

Perguntei a Moro se não haveria problema com o fato de se tramitar no Senado uma proposta com a autoria de algum senador e que assim se perdesse a “paternidade” do projeto. E ele respondeu que para ele “não importa a cor do gato desde que pegue o rato”.

Com isso, Moro vai demonstrando que depois de algumas doses de incompreensão com o ambiente da política vai achando seu espaço para manobrar em tabuleiro de xadrez, em que ele se mostrou mestre durante a Lava Jato.

Ele ainda tem pouco traquejo político, mas saiu da postura de confronto com Maia para procurar o diálogo. A política é necessária e faz o vigor das democracias.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: