Vera: Polêmica sobre porte de armas será judicializada

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2019 08h05
EFEBolsonaro disse que agiu no limite da lei, mas muitos especialistas discordam

O presidente Jair Bolsonaro assinou na última terça-feira (07) um decreto que estende o porte de armas a mais pessoas que colecionadores, atiradores entre outros. A ação do Governo provocou uma reação contrária de especialistas.

A polêmica ainda vai render e vai ser judicializada. A Rede deve apresentar ação para sustar o decreto do presidente.

Pode haver ainda uma tentativa de barrar o decreto via Congresso Nacional. Haverá decretos legislativos para sustar o decreto que modificou o porte de armas em geral e não apenas para categorias de nicho. Estendeu para jornalistas que cobrem a área policial, para o campo, e isso é considerado incompatível com o que um presidente pode fazer por decreto.

Bolsonaro disse que agiu no limite da lei, mas muitos especialistas discordam.

Hoje em dia existem cerca de 37 mil registros de porte de armas, com o decreto isso sobe para a casa dos milhões. É algo de proporção grande e que não poderia, no entender de muitos especialistas, ser feito por decreto.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: