Deputado Fábio Trad pede que reforma tributária seja votada antes e briga pelo fim dos supersalários

Parlamentar do PSD acha que os mais pobres são sufocados pelo atual regime fiscal do país e diz que ‘agente público recebendo R$ 300 mil é despropósito antirrepublicano’

  • Por Jovem Pan
  • 29/04/2021 13h34
Reprodução/Jovem PanO deputado federal Fábio Trad (PSD-MS) afirma que o Brasil tributa os mais pobres com "voracidade"

Jovem Pan está sempre atenta aos desafios e às necessidades do Brasil. Nos posicionamos em momentos decisivos e por isso, novamente, nos colocamos em defesa das reformas e dos projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Para isso, convidamos empresários, lideranças e autoridades para agir, juntos, em prol do futuro da nação. O Brasil não pode mais esperar. “Reforma tributária: esta, sim, deve ser a primeira. Não me parece justo agora votarmos a reforma administrativa. Primeiro, é preciso modificar a tributação brasileira. Tributamos os mais pobres com voracidade. Os ricos são tributados com timidez constrangedora. Menos encargos sobre consumo, mais sobre renda e patrimônio. Quanto à reforma administrativa, não aceito deixar de lado os supersalários. Agente público recebendo R$ 300 mil por mês é um despropósito antirrepublicano. Sou contrário também à retirada da estabilidade dos servidores públicos. Não é por aí, Desta forma, sou favorável que a reforma tributária seja votada agora. Quanto à reforma administrativa, votarei pela extinção dos supersalários sem retirar a estabilidade dos servidores”, declarou o deputado federal Fábio Trad (PSD-MS)

Acompanhe a cobertura especial da campanha na página especial do site da Jovem Pan. Clique AQUI.