‘É urgente uma reforma administrativa para suprimir privilégios’, diz Flávio Rocha

Presidente da Riachuelo afirma que é preciso transformar o Brasil num cenário atrativo a quem investe e a quem gera empregos

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2021 12h56 - Atualizado em 02/02/2021 12h57
Reprodução/Jovem PanFlávio Rocha diz que é necessário eliminar 'manicômio tributário' que existe no país

Jovem Pan está sempre atenta aos desafios e às necessidades do Brasil. Nos posicionamos em momentos decisivos e por isso, novamente, nos colocamos em defesa das reformas e dos projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Para isso, convidamos empresários, lideranças e autoridades para agir, juntos, em prol do futuro da nação. O Brasil não pode mais esperar. “A fragilização da economia causada pela pandemia dramatizou uma triste realidade brasileira, que é o estado hipertrofiado, que não cabe no nosso PIB. O carrapato ficou maior do que o boi. Um país, para ser competitivo, precisa ter uma carruagem leve e uma forte força de tração. Quem puxa a carruagem são os trabalhadores, os investidores e empreendedores, e o Estado, para coordenar tudo isso, tem de ser leve. Os 35% de carga tributária, somada ao déficit que cresceu explosivamente, fizeram com que o peso da carruagem tenha ficado menor do que sua força de tração. É urgente uma reforma administrativa para suprimir privilégios, suprimir desperdícios, e redesenhar um Estado servidor, um Estado que faça sentido para a economia brasileira. Além disso, o Brasil não pode mais ser o 157º país mais hostil a quem investe e quem gera empregos. É necessário diminuir ou eliminar esse manicômio tributário, manicômio trabalhista, através de uma reforma fiscal e uma continuidade da reforma trabalhista, no sentido de recolocar o Brasil no jogo competitivo e transformar o nosso país num cenário atrativo a quem investe e a quem gera empregos”, aponta Flávio Rocha, presidente da Riachuelo.

Acompanhe a cobertura especial da campanha na página especial do site da Jovem Panjovempan.com.br/o-brasil-nao-pode-mais-esperar. Clique AQUI.