José Velloso: ‘Aprovação da Reforma Administrativa é importante para diminuir o tamanho do Estado’

De acordo com o presidente da Abimaq, com aprovação de reformas, o Brasil vai retomar o crescimento, os investimentos e a contratação de empregos com carteira assinada

  • Por Jovem Pan
  • 27/01/2021 10h38
ReproduçãoPara José Velloso, aprovação da reforma administrativa é urgente e inadiável

Jovem Pan está sempre atenta aos desafios e às necessidades do Brasil. Nos posicionamos em momentos decisivos e por isso, novamente, nos colocamos em defesa das reformas e dos projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Para isso, convidamos empresários, lideranças e autoridades para agir, juntos, em prol do futuro da nação. O Brasil não pode mais esperar. “A aprovação da PEC da Reforma Administrativa e a da PEC Emergencial eram importantes, agora são urgentes, inadiáveis. Como sabemos, tanto o orçamento da União como o orçamento dos estados e municípios tem despesas obrigatórias maiores do que a arrecadação. E não temos a menor condição de aumentar a carga tributária da sociedade brasileira e das empresas no Brasil. O Brasil já tem uma carga tributária muito alta e que tira a nossa competitividade. Nós precisamos, portanto, diminuir o tamanho do Estado brasileiro e, com isso, a aprovação da reforma emergencial e administrativa são importantíssimas. E também precisamos da retomada do crescimento e da retomada dos investimentos. Precisamos melhorar a competitividade da economia brasileira, a indústria brasileira precisa de mais competitividade. E, para isso, também precisamos aprovar urgentemente a reforma tributária. Com isso, nós vamos retomar o crescimento, vamos retomar os investimentos, vamos retomar a contratação de emprego com carteira assinada e o Brasil vai entrar numa espiral crescente. Importante que em 2021 aprovemos as reformas estruturais”, afirma José Velloso, presidente executivo da Abimaq.

Acompanhe a cobertura especial da campanha na página especial do site da Jovem Panjovempan.com.br/o-brasil-nao-pode-mais-esperar. Clique AQUI.