‘Medidas que visam tirar a alta carga tributária são fundamentais para a economia’, diz Sidney Klajner

Para o presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, a Reforma Administrativa permitirá que o Brasil chegue num patamar atrativo que é fundamental para o setor da saúde

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2021 09h33 - Atualizado em 28/01/2021 09h42
Reprodução Klajner aposta na Reforma Administrativa para a recuperação da economia no pós-pandemia

Jovem Pan está sempre atenta aos desafios e às necessidades do Brasil. Nos posicionamos em momentos decisivos e por isso, novamente, nos colocamos em defesa das reformas e dos projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Para isso, convidamos empresários, lideranças e autoridades para agir, juntos, em prol do futuro da nação. O Brasil não pode mais esperar. “As reformas fiscal e administrativa são essenciais num movimento que permitirá que, no pós-pandemia, a retomada da nossa economia se dê de uma forma ainda melhor do que ela era. As medidas que visam tirar o desestímulo ao investidor e a alta carga tributária são fundamentais para a atividade econômica e, no nosso caso, do setor da saúde, um setor que é responsável por 9% do PIB, isso é fundamental. A Saúde tem a necessidade de um investimento maior na indústria de insumos, haja vista que houve, na competição por insumos durante a pandemia, bem como na inovação em pesquisa e nos métodos diagnósticos, tratamentos, equipamentos que são passíveis de serem construídos aqui no país, mas que necessitam de investimentos tanto nacional quanto internacional, e as reformas, tanto as fiscais e administrativas, permitirão que a gente chegue num patamar atrativo fundamental para o setor da saúde. O investimento pujante que vem através da atividade econômica com as reformas tanto fiscal quanto administrativa é fundamental e ele se traduz, em último caso, numa saúde melhor para a nossa população”, analisa Sidney Klajner, presidente do Hospital Israelita Albert Einstein.

Acompanhe a cobertura especial da campanha na página especial do site da Jovem Panjovempan.com.br/o-brasil-nao-pode-mais-esperar. Clique AQUI.