Para Carlos Zarattini, deputado do PT, reforma tributária deveria aumentar impostos de bilionários

Parlamentar defende que os mais ricos paguem mais do que o restante da população; ele também acredita que projeto de mudanças estruturais destruirá o serviço público

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2021 12h26 - Atualizado em 30/06/2021 08h14
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados - 01/06/2021O deputado federal Carlos Zarattini afirma que votará contra as reformas tributária e administrativa

Jovem Pan está sempre atenta aos desafios e às necessidades do Brasil. Nos posicionamos em momentos decisivos e por isso, novamente, nos colocamos em defesa das reformas e dos projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Para isso, convidamos empresários, lideranças e autoridades para agir, juntos, em prol do futuro da nação. O Brasil não pode mais esperar. “A reforma principal, que deveria ser priorizada pela Câmara dos Deputadas e pelo Senado, é a reforma tributária. Não apenas uma reforma simplificadora de impostos, como quer o governo, mas uma reforma redistributiva, que reduza os impostos da maioria do povo brasileiro, que ganha muito pouco, que reduza os impostos da classe média e que coloque a maior parte dos impostos sobre os bilionários. Essa é a nossa proposta. A reforma administrativa tem que ser feita depois da reforma tributária. E tem que ser muito bem avaliada qual a consequência para o serviço público. Essa PEC 32 que o governo enviou vai absolutamente demolir o serviço público brasileiro. Por isso, nós [do PT] somos contrários à reforma administrativa”, disse o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), explicando por que votará contra ambos os projetos.

A Jovem Pan apoia as reformas e vem cobrando uma posição dos políticos. Nosso placar na Câmara é de 17 votos a favor e 5 contra. No Senado, são 7 votos favoráveis, 2 indefinidos e nenhum contrário. Acompanhe a cobertura especial da campanha na página especial do site da Jovem Pan. Clique AQUI.