Oriovisto Guimarães critica falta de urgência do Congresso na aprovação de reformas

Segundo o senador, Brasil tenta fazer uma reforma tributária desde a Constituição de 1988: ‘Maioria do Parlamento não quer’

  • Por Jovem Pan
  • 16/02/2021 12h14
Youtube/Jovem PanSenador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR)

Jovem Pan está sempre atenta aos desafios e às necessidades do Brasil. Nos posicionamos em momentos decisivos e por isso, novamente, nos colocamos em defesa das reformas e dos projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Para isso, convidamos empresários, lideranças e autoridades para agir, juntos, em prol do futuro da nação. O Brasil não pode mais esperar. O senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) fala sobre a urgência na aprovação das reformas. “Sobre as reformas que o Brasil tanto necessita, como a reforma tributária, a PEC emergencial, o pacto federativo, a reforma administrativa, essas reformas não andam. A reforma tributária, por exemplo, o Brasil tenta fazer uma reforma tributária desde a Constituição de 88, o Fernando Henrique mandou duas propostas, o Lula mandou duas propostas, várias outras apareceram. Eram presidentes que tinham controle grande sobre o Congresso e ninguém conseguiu aprovar. Além disso, precisaríamos ter as reformas éticas, como o fim do foro privilegiado, como a prisão em segunda instância, e nada acontece. E por que não acontece? Porque a maioria do Parlamento não quer. Se quisesse, já poderia estar aprovado”, afirma o parlamentar.

Acompanhe a cobertura especial da campanha na página especial do site da Jovem Pan. Clique AQUI.