10 hábitos que ajudam a prevenir a enxaqueca 

Algumas estratégias podem ser positivas para gerenciar e combater as crises

  • Por EdiCase
  • 12/02/2024 15h00 - Atualizado em 12/02/2024 15h48
Alguns hábitos no dia a dia ajudam a reduzir a frequência de crises de enxaqueca Alguns hábitos no dia a dia ajudam a reduzir a frequência de crises de enxaqueca Imagem: Roman Samborskyi | Shutterstock

A enxaqueca é uma condição neurológica crônica caracterizada por dores de cabeça intensas, frequentemente acompanhadas por sintomas adicionais que podem incluir náuseas, sensibilidade à luz e ao som. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é considerada a sexta maior doença incapacitante no mundo, afetando aproximadamente 15% da população global.  

“A dor é a principal e mais comum manifestação no quadro enxaquecoso e, geralmente, é acompanhada de outros sintomas como náuseas e vômitos, intolerância a som (fonofobia), luzes (fotofobia) e até mesmo cheiros fortes”, comenta a Dra. Mirella Fazzito, neurologista da Clínica Araújo & Fazzito.  

Apesar de não haver uma cura definitiva, há estratégias para gerenciar e prevenir as crises. Por isso, abaixo, confira alguns hábitos que podem ajudar a evitar a enxaqueca!  

1. Rotina de sono regular

Manter uma rotina de sono consistente é crucial. Dormir o suficiente e evitar variações significativas nos horários de sono são hábitos que podem ajudar a prevenir desencadeadores de enxaqueca. 

2. Alimentação balanceada 

Evite pular refeições e opte por uma dieta balanceada. Certos alimentos podem desencadear enxaquecas em algumas pessoas, portanto, observe as reações alimentares. “Evitar fast-foods, frituras e alimentos gordurosos, que têm perfil mais inflamatório e liberam prostaglandina, também é fundamental, assim como diminuir o consumo de cafeinados, substâncias que alteram a circulação sanguínea e de bebidas alcoólicas, ligadas à vasodilatação”, recomenda a nutróloga Dra. Marcella Garcez. 

3. Hidratação adequada 

A ingestão adequada de água (de 6 a 8 copos de 200 ml por dia) pode auxiliar no combate à enxaqueca, afirma a nutricionista Andréia Manetti Previero, pois ajuda a controlar a pressão sanguínea, o sangue circula com facilidade pelo organismo, prevenindo casos de vasoconstrições e vasodilatações que possam ocasionar a enxaqueca.  

4. Gerenciamento de estresse 

O estresse é um fator desencadeante comum para enxaquecas. Práticas de gerenciamento, como meditação, yoga e técnicas de respiração, podem ajudar a reduzir a frequência e a intensidade das crises. 

“Quando uma situação é interpretada como algo estressante, a resposta gerada pelo cérebro é em forma de dor. Esta dor pode vir seguida de náuseas, vômitos, intolerância à luz e a ruídos. É uma doença transitória, porém incurável”, esclarece Andréia Manetti Previero. 

5. Evite luzes piscantes 

Luzes intensas e piscantes podem desencadear enxaquecas em algumas pessoas. Evite ambientes com luzes fortes ou que piscam rapidamente. 

Exercitar-se regularmente ajuda a prevenir as enxaquecas Imagem: voronaman | Shutterstock

6. Exercício regular 

A prática regular de exercícios físicos pode ajudar na prevenção de enxaquecas, liberando endorfinas e reduzindo o estresse. No entanto, evite atividades extremamente intensas, especialmente durante as crises. 

“A liberação de endorfina e serotonina é a principal aposta para auxiliar nas fortes dores de cabeça, pois os hormônios atuam como analgésicos naturais. O cortisol — hormônio do estresse — pode ser reduzido através da prática saudável, gerando um efeito anti-inflamatório para o tratamento das doenças”, explica o Dr. Antônio Araújo, médico neurocirurgião da Clínica Araújo & Fazzito e do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês. 

7. Monitore os hormônios 

Em algumas mulheres, as flutuações hormonais podem desencadear enxaquecas. Monitorar o ciclo menstrual e discutir opções contraceptivas com um profissional de saúde pode ser útil. 

8. Evite ambientes barulhentos 

Ambientes ruidosos e sons altos podem desencadear enxaquecas. Por isso, use protetores auriculares ou procure ambientes mais silenciosos, especialmente durante crises. 

9. Evite odores fortes 

Cheiros intensos, como perfumes fortes e produtos químicos, podem desencadear enxaquecas em algumas pessoas. Evite exposição a odores que podem ser gatilhos para a dor. 

10. Mantenha um diário de enxaqueca 

Registrar os padrões alimentares, de sono, estresse e outros fatores em um diário pode ajudar a identificar padrões específicos que desencadeiam enxaquecas, facilitando a implementação de estratégias preventivas. 

Para tratar a enxaqueca, quando os sintomas forem persistentes, o ideal é consultar um neurologista para investigar o tratamento ideal. Mas, além de usar medicamentos, algumas atitudes e hábitos do dia a dia podem auxiliar a combater ou minimizar os sintomas da enxaqueca.   

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.