Ao menos nove ministros de Temer planejam deixar seus cargos para disputar eleições

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2018 10h53
Valter Campanato/Agência BrasilDe acordo com a lei eleitoral, os ministros que quiserem se candidatar na eleição a ser realizada em outubro precisam deixar seus cargos no primeiro escalão até o dia 07 de abril

A apenas três semanas do fim do prazo de desincompatibilização, ao menos nove ministros do Governo de Michel Temer planejam deixar seus cargos para disputar as eleições deste ano. Outros dois ainda não se decidiram sobre a possibilidade, enquanto cinco disseram que permanecerão e dois não responderam ao questionamento. O levantamento foi feito pelo G1.

De acordo com a lei eleitoral, os ministros que quiserem se candidatar na eleição a ser realizada em outubro precisam deixar seus cargos no primeiro escalão até o dia 07 de abril – seis meses antes do pleito.

Segundo as assessorias, os ministros que planejam deixar os cargos são: Marx Beltrão (Turismo), Ricardo Barros (Saúde), Sarney Filho (Meio Ambiente), Fernando Coelho (Minas e Energia), Maurício Quintella (Transportes), Leonardo Picciani (Esporte), Osmar Terra (Desenvolvimento Social), Mendonça Filho (Educação) e Helder Barbalho (Integração Nacional).

Os que ainda estão em dúvida são Henrique Meirelles (Fazenda) e Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações).

Ficarão no Governo os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral), Carlos Marun (Secretaria de Governo), Raul Jungmann (Segurança Pública) e Blairo Maggi (Agricultura).

Os ministros Alexandre Baldy (Cidades) e Aloysio Nunes (Relações Exteriores) não responderam.