Após briga sobre política, mestre de capoeira morre com 12 facadas nas costas

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2018 11h35
Reprodução/FacebookUm amigo do capoeirista tentou apartar a briga, mas também acabou ferido

Um mestre de capoeira foi assassinado com 12 facadas nas costas na madrugada desta segunda-feira (8), em um bar na cidade de Salvador, na Bahia, depois de dizer que havia votado em Fernando Haddad, do PT.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA), o homem que cometeu o crime – e que teria começado a briga – manifestou gritos de apoio a Jair Bolsonaro (PSL). A vítima havia comentando que ali as pessoas preferiam o PT. O autor do crime se irritou e matou o mestre.

Conhecido como Moa do Kantede, o capoeirista estava em uma bar no bairro Engenho Velho de Brotas por volta das 2h40. A SSP-BA disse que o suspeito chegou ao local gritando o nome do candidato à presidência pelo PSL. Segundo perícia que analisou o corpo da vítima, 12 facadas foram desferidas nas costas de Moa.

Um amigo do capoeirista tentou apartar a briga, mas também acabou ferido. De acordo com as primeiras informações obtidas, o agressor e a vítima não se conheciam.