Justiça aceita denúncia e barbeiro acusado de matar capoeirista vira réu

  • Por Jovem Pan
  • 24/10/2018 13h59 - Atualizado em 24/10/2018 14h17
Divulgação/FacebookMestre de capoeira foi morto em bar de Salvador, após discussão sobre presidenciáveis

A Justiça tornou réu o barbeiro acusado de matar o mestre de capoeira Moa do Katendê, na segunda-feira (22). Com a aceitação da denúncia do Ministério Público da Bahia, Paulo Sérgio Ferreira de Santana responderá por homicídio duplamente qualificado.

O juiz Horácio Moraes Pinheiro entendeu que o suspeito cometeu o crime por motivo fútil e que havia impossibilidade de defesa da vítima, de 63 anos, cujo nome de registro era Romualdo Rosário da Costa. O crime aconteceu no início do mês, em Salvador.

Santana também será acusado por tentativa de homicídio, por ter ferido o primo do capoeirista, Germino do Amor Divino Pereira. O caso está na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Salvador, que agora ouvirá testemunhas e interrogará o réu para definir se haverá júri popular.

Na madrugada do dia 8 de outubro, após o primeiro turno das eleições, o barbeiro esfaqueou Moa do Katendê em um bar, após uma discussão política.

*Com informações do Estadão Conteúdo.