Pelo WhatsApp, governador do PT pede que prefeitos levem eleitores para votar

Governador do PT pede que prefeitos garantam transporte para eleitores

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2018 14h46 - Atualizado em 22/10/2018 14h51
Reprodução FacebookRui Costa, governador reeleito da Bahia

Reeleito governador da Bahia, Rui Costa (PT) pediu que os prefeitos do estado assegurem “transporte para todos os eleitores” na votação do próximo domingo, 28, no segundo turno da eleição presidencial entre seu aliado, Fernando Haddad (PT), e o candidato do PSL, Jair Bolsonaro. A prática é considerada ilegal pela Justiça Eleitoral.

“Olá, meus amigos e amigas, prefeitos e prefeitas. Eu estou chegando agora a Salvador, com o nosso presidente da UPB (União dos Prefeitos da Bahia), Eures Ribeiro (PSD), depois de uma caminhada em Vitória da Conquista e em Jequié, reunindo mais de 50 prefeitos nos dois encontros, conversando sobre a necessidade de reforçar a eleição do dia 28, garantir transporte para todos os eleitores, reduzir a abstenção. Contamos com vocês, por uma Bahia mais forte, por um municipalismo mais forte. Deus nos abençoe. Do Rui Costa, governador da Bahia, um abraço”, afirma o governador, em mensagem de áudio enviada pelo WhatsApp.

Caso confirmado, o caso pode ser enquadrado na Lei nº 6.091, de 1974, que dispõe sobre o fornecimento gratuito de transporte em dias de eleição. A pena para a prática ilegal varia de 4 a 6 anos de reclusão, além do pagamento de 200 a 300 dias-multa. A sanção também está prevista no Código Eleitoral.

O diretório baiano do DEM informou que vai anexar o conteúdo da mensagem em ação movida no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA). A representação afirma que o governador do Estado agiu “na tentativa de favorecer um candidato” com apoio de um crime eleitoral.

Em nota, o governo da Bahia afirmou que Rui Costa foi alvo de fake news e que o áudio que circula no WhatsApp foi adulterado — a versão original da gravação, contudo, não foi divulgada.

Com informações do Estadão Conteúdo