Ana Amélia diz que aceitou convite para vice após reunião tête-a-tête com Alckmin

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2018 19h52
Waldemir Barreto / Agência SenadoSenadora Ana Amélia Lemos (PP-RS), afirma que que, mesmo do lado Alckmin (PSDB), vai seguir trabalhando da mesma forma e que todos os partidos têm seus problemas

O vice de Geraldo Alckmin (PSDB) está praticamente definido. Após afirmar que ainda não havia recebido um convite formal para o posto, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) revelou durante o programa Os Pingos nos Is, que aceitou o cargo após ter se reunido frente a frente com o tucano. Mas o anúncio oficial, segundo a parlamentar, ainda depende de uma “engenharia política” em seu domicílio eleitoral.

“Estamos fazendo uns entendimentos porque no meu estado o candidato do meu partido, Luiz Carlos Heinze, estava apoiando Bolsonaro e com uma aliança entre o PROS, PSL e DEM. Do outro lado, o PSDB com o ex-prefeito Eduardo Leite com o PRB, PTB e o PR. Então, para se mudar totalmente esse desenho durante a campanha deve-se fazer uma engenharia política de acomodação”, explicou.

De acordo com Ana Amélia, tudo aconteceu de forma muito rápida e o convite oficial foi formalizado após reunião em sua casa, na noite da última quarta-feira (1), e tête-a-tête com Alckmin. “Ponderei sobre as dificuldades que o governo vai enfrentar em 2019, mas ele disse: ‘olha, senadora se fosse fácil teria muita gente para fazer. As coisas difíceis é que exigem coragem'”, revelou.

Questionada sobre como se dará a aliança do Centrão com o PSDB, a parlamentar enfatizou que vai seguir trabalhando com o mesmo rigor ético e que todos os partidos têm seus problemas. “Não dá para imaginar um partido puro, só de anjos e quem não tenham problemas com a justiça”, destacou.

Confira a entrevista completa: