Após acusações de Bolsonaro, Haddad fala em conversa com PSDB ‘em defesa da democracia’

  • Por Jovem Pan
  • 17/09/2018 15h57
EFE/Fernando Bizerra Jr.Presidenciável deixou as diferenças entre os partidos de lado

O candidato à presidência Fernando Haddad deixou as críticas ao PSDB de lado nesta segunda-feira (17) ao citar as acusações contra o PT feitas por Jair Bolsonaro (16) no último domingo (16). Em uma transmissão ao vivo direto do hospital via rede social, o presidenciável havia sugerido que poderia haver fraude nas eleições de 2018.

De acordo com o petista, o Partido dos Trabalhadores deve manter uma “conversa permanente” com os tucanos em torno de uma agenda de Estado que permita a estabilidade democrática e o respeito ao resultado eleitoral. Assim como no Jornal Nacional, voltou a usar como exemplo as declarações feitas anteriormente por Tasso Jereissati.

“É uma afirmação importante essa de respeitar o resultado eleitoral, desejar boa sorte ao eleitor, estabilizar as instituições, ter uma agenda de estado para fortalecer a democracia. Sobretudo agora. Você viu as declarações de ontem?”, disse, fazendo referência a Bolsonaro.

A entrevista foi dada na Capela das Irmãs da Maria Imaculada, em São Paulo. Ele participou de uma missa ao lado da mulher, Ana Estela, em comemoração aos 30 anos de casamento. Na próxima quinta-feira (20), Haddad deve estrear em seu primeiro debate entre os presidenciáveis na TV Aparecida.

Em mais uma entrevista nesta segunda (17) após sabatina promovida pelo jornal Folha de S.Paulo, UOL e SBT na capital paulista, ele ainda negou outra acusação feita pelo candidato do PSL: a de que teria prometido indulto a Luiz Inácio Lula da Silva caso fosse eleito. Haddad disse que “a imprensa que pautou” esse tópico e repetiu que o ex-presidente espera ser absolvido pela Justiça.

Com informações do Estadão Conteúdo