Bolsonaro diz que escolheu Mourão por “critério de governabilidade”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 06/08/2018 17h29
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil"Tem partido, candidato, que escolhe o vice para fins eleitoreiros, que tem que ser de tal gênero. Eu não faço acordo com o diabo para chegar lá", disse o presidenciável

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) defendeu a escolha do general Hamilton Mourão (PRTB) como seu vice durante almoço na Federação das Indústrias do Rio (Firjan) nesta segunda-feira (6). Segundo ele, o critério usado para a definição do nome foi o “da governabilidade”. Além disso, afirmou que vai ter “um montão” de militares em seu governo.

Para uma plateia de cerca de 170 empresários, sendo sete mulheres, Bolsonaro disse que “não escolheu uma mulher como vice só para ganhar voto”, mas admitiu que muitos assustaram-se por ter escolhido um general.

“Tem partido, candidato, que escolhe o vice para fins eleitoreiros, que tem que ser de tal gênero. Eu quero governabilidade. Eu não faço acordo com o diabo para chegar lá”, disse.

Bolsonaro disse ainda que precisa de um vice “que meta o pé na porta”. Além disso, afirmou que o general Mourão é “uma pessoa culta, patriota e que tem responsabilidades e virtudes”. “O País tem problemas seríssimos para resolver e tem que ter um vice que trabalhe junto comigo e que não seja uma peça decorativa”, disse

O candidato disse que haverá outros militares em seu governo como ministros, mas não especificou o número. “O Parlamento sempre tratou muito bem os integrantes das Forças Armadas quando tiveram que ir lá em comissões para debater assuntos”, justificou.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018