Caso Adélio: PF abre novo inquérito contra autor de atentado a Bolsonaro

  • 25/09/2018 14h37 - Atualizado em 25/09/2018 14h39
Estadão ConteúdoDe acordo com nota da Polícia Federal (PF), o novo inquérito tem por objetivo “apurar fatos decorrentes das investigações” realizadas até agora. A entidade não forneceu detalhes do procedimento. 

Um novo inquérito foi aberto nesta terça-feira para investigar o autor confesso do ataque a faca contra Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República.

De acordo com nota da Polícia Federal (PF), o novo inquérito tem por objetivo “apurar fatos decorrentes das investigações” realizadas até agora. A entidade não forneceu detalhes do procedimento.

O autor do ataque, Adélio Bispo de Oliveira está preso em um presídio federal em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, para onde foi levado dia 8 deste mês, sob escolta da PF. A transferência de Juiz de Fora, em Minas Gerais, para Campo Grande foi determinada pela Justiça Federal.

Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, o deputado Bolsonaro disse acreditar que o ataque foi planejado. “Entendo que foi algo planejado. Foi político, não há a menor dúvida. Me tirando de combate… você pega os três ou quatro próximos na relação, eles são muito parecidos”, disse, fazendo referência às pesquisas de intenção de voto que mostram Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede) praticamente empatados na segunda colocação. “Ele deu uma facada e rodou. Para matar mesmo. O cara sabia o que estava fazendo. Por milímetros não atingiu veias que eu não teria como resistir”

A facada ocorreu no dia 6 deste mês, quando o candidato à Presidência fazia campanha na região central de Juiz de Fora. Ele recebeu uma facada no abdômen em meio ao tumulto que se formou em volta dele no ato político.

O autor do ataque foi preso pela Polícia Militar e levado para a delegacia da PF na cidade mineira. Bolsonaro foi conduzido para o hospital da Santa Casa de Misericórdia, onde passou por uma cirurgia e, dias depois, transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde permanece internado.

***Com informações da agência Brasil