Ciro ironiza ausência de Bolsonaro em último debate: ‘Atestado médico falso é crime’

  • Por Jovem Pan
  • 03/10/2018 14h21
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOA declaração aconteceu em um ato de campanha em São Paulo

O cirurgião Antônio Macedo, um dos médicos da equipe que atendeu o candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonaro, confirmou nesta quarta-feira (3) que vetou a participação do presidenciável no debate da TV Globo, marcado para quinta (4). Logo após a notícia, o concorrente Ciro Gomes (PDT) ironizou a ausência. “Atestado médico falso é crime”, disse.

A declaração aconteceu em um ato de campanha em São Paulo. Ao falar com jornalistas sobre a fase final da campanha eleitoral, falou ainda que aceitaria o apoio de outros rivais para tentar chegar ao segundo turno, como Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB).

“Eu não gosto de oportunismo. Eu estou na política porque gosto da inteligência do povo. Não posso cometer a indelicadeza de pedir a meus adversários que abram mão de suas candidaturas”, disse. “A Marina é uma pessoa que trabalhou para o Brasil a vida inteira. Do Alckmin, posso adotar algumas coisas. O IVA (Imposto sobre Valor Agregado), por exemplo, é uma proposta minha. Se eu for procurado aceito o apoio deles”.

Por fim, declarou que os atos #EleNão realizados ao redor do país no último final de semana foram “lindos”, mas tiveram “problemas de marketing”.

*Com informações do Estadão Conteúdo