Em Brasília, PSDB confirma candidatura de Alckmin à presidência

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 04/08/2018 13h00 - Atualizado em 04/08/2018 13h29
FÁTIMA MEIRA/ESTADÃO CONTEÚDOGeraldo Alckmin recebeu 288 votos, dentre 290 possíveis, e foi aprovado como candidato do PSDB à presidência em convenção nacional do partido

O PSDB realizou, neste sábado (4), sua Convenção Nacional, em Brasília. Por 288 votos, dentre os 290 possíveis, Geraldo Alckmin foi confirmado como candidato à presidência da República. Houve uma abstenção e um voto contrário.

A convenção aprovou também a coligação com o PP, DEM, PR, Solidariedade, PRB, PSD, PTB e PPS, além da candidata a vice-presidente, senadora Ana Amélia (PP-RS). O locutor do evento PSDB não divulgou a votação em relação a essas duas definições.

Na convenção tucana, entre todos os presidentes de partidos do Centrão, o único presente foi ACM Neto, do DEM. Roberto Jefferson, Valdemar Costa Neto e Ciro Nogueira, apesar de citados, não estavam presentes. Alckmin esteve, horas antes do evento, nas convenções nacionais do PR e do PPS, cujo presidente, Roberto Freire, também compareceu à convenção tucana

Uma ausência marcante foi a do último candidato a presidente pelo PSDB, senador Aécio Neves (PSDB-MG), réu no Supremo Tribunal Federal (STF) no processo em que foi flagrado pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, do grupo J&F.

O encontro também contou com a presença da senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS), confirmada como vice da chapa na última quinta-feira (3). Os líderes tucanos procuraram enaltecer a todo momento a parlamentar.

“Todos queríamos Ana Amélia representando todas nós, mulheres de fibras, mulheres de respeito. Geraldo e Ana Amélia que vão construir uma campanha respeitosa, positiva. O meu Rio Grande do Sul agradece. Esse enorme Brasil vai ter o Rio Grande do Sul na chapa da presidência”, disse a deputada federal Yeda Crusius (PSDB-RS). Uma caravana de senhoras do PSDB Mulher veio do Pará e também celebrou a indicação de Ana Amélia para vice.

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, também subiu ao palco para pedir votos para Alckmin. “Ele (Alckmin) é o candidato que vai ajudar o Brasil e fará a grande transformação do País. Deus estará a favor de vocês. Viva Geraldo Alckmin e Ana Amélia” disse Doria.

Já o senador José Serra (PSDB-SP) lembrou que, dos fundadores do partido, só restaram dois. “Eu e Fernando Henrique Cardoso”, disse. “Geraldo, temos de retomar a questão do parlamentarismo. Como nosso comandante, você tem de empunhar essa bandeira”, pediu o paulista.

Ao convocar Serra para falar no palco, o mestre de cerimônias destacou que o senador combateu o “cartel de medicamentos”. Atualmente, o partido é investigado por supostos cartéis no metrô e na construção do Rodoanel.

Ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin tenta sua segunda eleição presidencial. Em 2006 recebeu 39,9 milhões de votos no segundo turno e acabou derrotado por Lula.